Empresa Azul Associação de Empresários e Empreendedores do Negócio Social no Brasil

 Plano de Sobrevivência Empresarial à COVID19 , para Setor Hoteleiro 

 


        O setor hoteleiro da Chapada dos Veadeiros é (ou, infelizmente, era) o principal propulsor da geração de empregos diretos e indiretos, que alavanca a economia nas pequenas cidades de Alto Paraíso de Goiás, incluindo a Vila de São Jorge, e Cavalcante.

As portas foram fechadas desde março, e, segundo o Decreto n° 9653/2020, do Governo de Goiás, assim permanecerá por mais 120 dias.

 

      Momento de muitas reflexões e incertezas, a exigirem do empreendedor e empresários muita calma, planejamento, ações pontuais e certeiras. 


      Na opinião de Arnoldo Jacauna um dos diretores do Tapindaré Hotel e Restaurante , empresa sólida, com mais de 20 anos no mercado de Alto Paraíso, também com atividades empresariais em Brasília, “ _o momento é de preparar para o que ainda está sendo formado interno, emocionalmente e até financeiramente, nas pessoas do mundo inteiro que enfrentam o isolamento social”.

 

      O Plano de Sobrevivência Empresarial à COVID19 foi desenvolvido pela Mentoria da Associação Empresa Azul e entregue aos associados e ao presidente do SINHORES , Sindicato dos Hotéis da região, com sugestões de ações coesas a serem implementadas pelos Governos Municipal, Estadual, Federal e empresários:

 

      1.     Prorrogação do prazo das Medidas Provisórias por mais120 dias , envolvendo soluções de crédito bancário para financiar a folha de salários, a suspensão de contratos de trabalho e prorrogacao de prazos de pagamento de taxas e impostos;

 

      2.     Facilitação e simplificação do acesso às linhas de crédito ao setor de turismo , criando linha direta para está finalidade, entre os empresários do setor e o Ministério do Turismo ou BNDES, tendo-se em conta a sobrecarga dos operadores bancários com os pagamentos de Auxílios Emergenciais; 

 

      3.     Redução de prazos de análises dos pedidos de empréstimos e da burocracia;

 

      4.     Redução das alíquotas aplicadas pelo Município sobre as atividades que compõe o setor de hotelaria e correlatos: ISS, IPTU, TAXAS e Contribuições   em geral; 

 

      5.     Redução da alíquota sobre fornecimento de energia elétrica, telefone, água e demais taxas e contribuições cobradas pelo Estado; 

 

      6.    Criação de Comissões Estaduais para implementação do Selo de Segurança Sanitária pós COVID19;

 

      7.    Criação pelo Ministério do Turismo de Comissões Setorizada s para promover Famtour , trazendo as principais operadoras do turismo internacional e envolvendo os Sindicatos dos Hotéis e empresários de cada cidade turística, logo no pós-pandemia. 
Estas foram as principais medidas propostas pela Mentoria da Empresa Azul - Associação de Empresários e Empreendedores do Negócio Social no Brasil , que, no momento, são apontadas como propulsoras para o reerguimento do setor hoteleiro.

É PROIBIDO FUMAR NAS DEPENDÊNCIAS DO HOTEL, ESPECIALMENTE DENTRO DAS SUÍTES